sábado, 18 de agosto de 2012

DEPOIMENTO: SANDRO LUMUMBA

SANDRO LUMUMBA ATLETA 54
Preocupado com a formação integral de nossos alunos, estarei divulgando aqui a série DEPOIMENTOS que trará relatos e depoimentos de várias pessoas (ex-alunos, profissionais do esporte, ex-atletas, atletas e outros) que passaram por nossas vidas nos diversos projetos esportivos que tive a honra de fazer parte tanto no basquete, vôlei, handebol e outras. O primeiro e o  Sandro Lumumba, posso dizer que este é de uma técnica bem apurada, um vigor físico incomparável que junto com a sua inteligência tinha uma percepção a frente dos demais e com isso toda a modalidade que praticava se sobressaia. Buscava sempre o conhecimento o tempo todo que me fazia  pesquisar e me recorrer a vários professores que vieram mais tarde serem meus colegas de profissão, como Prof. Paulo Maximiano (Lexu), Prof. Iram Fajardo e outros. 
"Para meu grande amigo e eterno mestre Edson ‘Bob’ Mateus Inacio. Fui encaminhado pelo Prof. Irã, da Escola Prof. Botelho Reis aos treinamentos do Poliesportivo de Leopoldina aos doze anos de idade, naquela quadra aprendi os fundamentos básicos do basquetebol, esporte que me acompanharia por mais de u
ma década depois, estimulado pelos jogos do Chicago Bulls de Michael Jordan, me tornei um atleta, um estudante, e principalmente, um homem. A disciplina teórica e tática, assim como as regras de hierarquia e respeito que adquiri com o Basquete me ajudaram em vários momentos da minha vida, os amigos que fiz naqueles treinamentos, os laços sociais que construí, certamente me forjaram um ser humano muito melhor. Buscando o sonho de profissionalização no esporte me mudei pra Taubaté, no interior de São Paulo onde tive a oportunidade de disputar vários campeonatos e conquistar junto com novos amigos diversos títulos. Ainda em Taubaté cheguei ao cargo de treinador da equipe da Faculdade de medicina, onde permaneci por um ano e meio, trazendo comigo sempre a bagagem dos ensinamentos do Prof. Bob. Por todas as equipes que passei, algo era unânime entre os treinadores, todos elogiavam meus fundamentos, minhas técnicas de arremesso e principalmente de aplicação na defesa, sabemos que estes fundamentos são aprendidos enquanto se é muito jovem, pois mais tarde se tornam difíceis de serem corrigidos, ou adquiridos pelo atleta.
Atualmente, aos trinta e dois anos de idade, atuo como Linebacker da equipe Lusa Rhynos de Futebol Americano em São Paulo, disputo a Liga Paulista (FEFASP) e o Campeonato Nacional (TTD), tenho companheiros de equipe que jogaram e ainda jogam Basquete, e compartilhamos com nossos Coachs a certeza que o Basquete, sua disciplina tática e seus fundamentos nos colocam em vantagem sobre os demais atletas. Finalmente, só tenho o que agradecer ao Prof. Bob pelos ensinamentos, que me serviram durante toda a vida, e ainda me ajudam como atleta. Assistia a Michael Jordan, Scotie Pipen e companhia pela Tv Bandeirantes até ás três da manhã, e as seis estava de pé, para marchar até o Poliesportivo,(Risos), e quando o treino acabava, só pensava no outro dia, em como seria o próximo treino. Os momentos que passei treinando e jogando com meus amigos pela equipe de Leopoldina foram incríveis, não poderia dizer que estive no céu, pois se saísse dali pra qualquer outro lugar, estaria descendo um degrau. Ao Prof. Bob, meus sinceros agradecimentos". Atenciosamente Sandro Lumumba
São Paulo, 01 de Agosto de 2012.
Sandro fiquei muito feliz com o texto e digo  que tivemos outras pessoas que nos ajudaram muito nesta caminhada como Adriano de Souza Oliveira e Paulo Rosa e os companheiros dos desafios. E agradeço a você por acreditar em nossa proposta e nós desafios e as soluções que resolvemos juntos, pois, tudo que esta acontecendo hoje você é um que nos ajudou a construí tanto no lado profissional como no lado pessoal. Obrigado.

Um comentário:

Lumumba LB Rhynos FA disse...

Imagina! A honra foi minha, que fique certo e registrado que tudo o que escrevo sobre seu trabalho é a mais pura verdade. Ao que posso dizer sobre minha experiência...abç grande mestre